English EN Portuguese PT Spanish ES

Metodologias ágeis: o que são e quais os tipos mais utilizados?

imagem de um homem estendendo a mão em um holograma de um gráfico

Na busca por otimizar e trazer mais eficiência na entrega de projetos, as metodologias ágeis são práticas que vêm sendo cada vez mais utilizadas pelas empresas dos mais diversos portes e segmentos.

 

Em um mercado competitivo e sedento por inovação, a agilidade aliada à qualidade dos serviços e produtos oferecidos é uma demanda cada vez mais presente. Não à toa, encontrar soluções que atendam esses requisitos nunca se tornou tão necessário.

 

Muito mais do que padronizar os processos, a produtividade interna contribui fortemente para este objetivo. Metas que, com as metodologias ágeis, são facilmente conquistadas.

 

Além de tornar o trabalho mais assertivo e eficaz, muitas empresas notam claramente uma redução significativa de seus custos nos processos. Fato que, consequentemente, contribui para uma maior qualidade final e muitos outros benefícios.

 

Deixar de lado o que hoje é considerado como uma das principais estratégias de engajamento dos colaboradores e aumento de sua produtividade, é fazer com que seu negócio fique para trás dentre as inovações que irão alavancá-lo frente aos concorrentes.

 

Por isso, neste texto traremos tudo o que você precisa saber sobre tais métodos, suas vantagens, os principais tipos disponíveis no mercado e como utilizá-los em sua empresa.

 

Veja os tópicos que serão abordados:

 

  • O que são métodos ágeis?
  • Quais os benefícios das metodologias ágeis?
  • Quais os principais tipos de metodologias ágeis?
  • Como implementar as metodologias ágeis na sua empresa?

 

Venha com a gente.

 

O que são metodologias ágeis?

As metodologias ágeis são um conjunto de práticas e ações que visam a entrega rápida e de alta qualidade de um produto ou serviço.

 

Elas representam uma nova forma eficaz de conduzir os processos de uma empresa. Isso, com base em um fluxo de trabalho mais ágil, flexível e sem tantos obstáculos.

 

Seu foco está na máxima otimização do fluxo de trabalho. Para isso, ela se baseia no fracionamento das tarefas a serem desempenhadas em ciclos menores. Assim, eventuais problemas que possam ocorrer podem ser solucionados com maior rapidez, sem grandes impactos no planejamento final.

 

Sua filosofia defende fortemente o trabalho em equipe e a colaboração entre todos. Com estímulo à inteligência coletiva, alinha o desenvolvimento do projeto com as necessidades do cliente e os objetivos da empresa.

 

Manifesto ágil

Para que proporcionasse tamanha eficiência e agilidade na entrega de resultados, as metodologias ágeis surgiram em resposta às necessidades dos desenvolvedores de softwares da década de 90.

 

Todos que trabalham na área de tecnologia, entendem a importância das atualizações como forma de otimizar o desempenho do setor. Mas, essa nem sempre foi a realidade vista por esses profissionais.

 

Nos anos 90, o desenvolvimento de softwares era predominantemente baseado no modelo de cascata. Ou seja, de maneira linear, de forma que apenas a conclusão de uma etapa levava à fase seguinte.

 

Esta forma de operar logo se tornou inviável para a área. A inflexibilidade e resistência às mudanças trouxeram atraso nos processos, improdutividade e baixa qualidade no desempenho.

 

Como forma de mudar de vez este cenário, um grupo de 17 desenvolvedores se reuniu em 2001 para discutir soluções e maneiras de tornar esta operação mais leve e produtiva, com base em suas experiências.

 

O Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software, como foi denominado o documento assinado por estes profissionais, reunia 12 princípios de metodologias ágeis a serem aplicadas em seu dia a dia.

 

Dentre elas, se destacavam: a prioridade com a satisfação do cliente, ser receptivo a alterações, realizar entregas frequentes no menor tempo possível e manter a colaboração entre as partes envolvidas. Isso, além de quatro fundamentos-chaves para sua eficiência quando aplicada.

 

São eles:

 

  • Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas;
  • Software funcionando acima de documentação abrangente;
  • Colaboração com o consumidor/cliente acima de negociação de contratos,
  • Resposta às transformações/mudanças, mais do que seguir um plano.

 

Quais os benefícios das metodologias ágeis?

Como seu próprio nome diz, as metodologias ágeis contribuem, principalmente, para trazer uma maior agilidade na entrega dos projetos.

 

Mas além disso, outros benefícios que proporcionam para as empresas são uma diminuição nos erros internos, maior adaptabilidade, organização e, consequentemente, satisfação dos clientes.

 

O principal foco de investimentos nas metodologias ágeis é proporcionar uma maior produtividade dos colaboradores.

 

A aplicação de ciclos menores de trabalho traz uma importante flexibilidade que reduz o cansaço extremo, permitindo que consigam ter um melhor desempenho em suas tarefas e, consequentemente, diminuição no tempo de finalizá-las.

 

Tudo isso contribui para que todos tenham uma maior organização no trabalho a ser feito. Assim como uma melhor capacidade de adaptação frente à nova rotina de realização das metas a serem cumpridas.

 

Com uma cultura interna ágil e dinâmica, a entrega de múltiplas tarefas se torna mais provável, capaz de gerar valor para o cliente final com tamanha qualidade no produto final.

 

Todos esses benefícios, contudo, somente serão conquistados a partir da colaboração entre todos os envolvidos. É importante que trabalhem coletivamente em prol do auxílio mútuo, agindo em conjunto para que consigam reduzir o tempo gasto nas atividades, sem que isso interfira na qualidade final.

 

Quais os principais tipos de metodologias ágeis?

Existem diversos tipos de metodologias ágeis disponíveis para serem adotadas nas empresas. Veja as principais e mais utilizadas no mercado:

 

  • Scrum
  • Kanban
  • Lean
  • FDD

 

Cada uma possui suas particularidades e métodos diferentes, a fim de trazer agilidade e otimização dos processos. Confira as características de cada uma delas:

 

Scrum

O Scrum é uma das metodologias ágeis mais famosas e utilizadas no mercado.

 

Nele, cada projeto é dividido em ciclos pequenos, denominados sprints. Cada uma delas irá representar o tempo em que um determinado conjunto de atividades deverá ser realizado.

 

Normalmente, uma sprint costuma ter o tempo de duração entre duas e quatro semanas.

 

Isso pois, de acordo com o Scrum Guide, enquanto uma semana é um tempo relativamente curto para a realização de uma tarefa, um prazo acima de cinco semanas é extremamente longo e desnecessário.

 

Ao final de cada sprint, os envolvidos devem se reunir para avaliar os resultados obtidos. É o momento de analisar se o processo ocorreu de forma positiva, ou se há algo que necessita ser refeito ou adaptado.

 

Apenas com esses dados em mãos, os times podem passar para a próxima sprint.

 

Kanban

De origem japonesa, o KanBan é uma metodologia ágil que foi utilizada nas fábricas de produção da Toyota. Seu principal objetivo é favorecer a gestão do fluxo de trabalho e da situação do projeto.

 

Para isso, logo quando foi desenvolvida, os profissionais começaram a anotar as atividades a serem feitas em símbolos visuais, como os post-its, de forma que fossem facilmente reconhecidos e melhor entendidos.

 

À medida que as tarefas fossem entregues, o post-it relacionado à tal atividade era reposicionado, dando espaço à outra responsabilidade a ser cumprida. No geral, o KanBan estabelece três classificações para a indicação do andamento das tarefas:

 

  • To Do: contempla todas as tarefas a serem feitas durante um determinado projeto intervalado de tempo;
  • Doing: abrange as demandas que estão sendo feitas por pessoas específicas em um momento;
  • Done: se refere às tarefas que já foram finalizadas, entregues e validadas pela equipe.

 

O modelo foi rapidamente associado ao Just In Time, famoso método de produção capaz de reduzir custos, melhorar a qualidade dos bens produzidos e aumentar a produtividade.

 

Lean

Também surgido no Japão no período pós-guerra, o método Lean foi criado com foco em combater excessos na produção, reduzir as complexidades e otimizar os resultados por meio de um desenvolvimento enxuto e eficiente.

 

Para isso, ele visa uma análise minuciosa de quais atividades da empresa podem ser consideradas desnecessárias ou sem valor para a entrega do produto final. Isso, de forma que se consiga identificar o que pode ser limitado ou eliminado.

 

Ele representa um conceito “enxuto” do processo de produção, focando apenas nos recursos realmente necessários para a operação da empresa. Diminuindo, assim, a complexidade de muitas tarefas, aumentando a produtividade e, consequentemente, a qualidade da entrega.

 

FDD

O FDD – no português, desenvolvimento guiado por funcionalidades – é uma metodologia ágil cujo principal objetivo é entregar, periodicamente, um produto tangível e funcional para o cliente. Isso, de forma que seja capaz de atrair o máximo possível de feedbacks.

 

Seu foco está na geração de valor para o cliente. Para isso, o FDD estimula a constante sugestão de ideias que possam aprimorar a funcionalidade de um produto ou oferta de serviço.

 

Em todo o processo, o cliente deve estar envolvido e à par do que está sendo feito. Essa maior interação e presença contribui imensamente para uma aproximação entre as partes, além é claro de aumentar as chances de uma entrega assertiva e a consequente fidelização à companhia.

 

Como implementar as metodologias ágeis na sua empresa?

A implementação das metodologias ágeis deve passar por quatro etapas fundamentais para sua eficácia. São elas: diagnóstico, estruturação, melhorias e implementação.

 

O primeiro passo envolve um entendimento completo sobre a situação atual da empresa. Ou seja, quais os valores que compõem sua cultura interna, o estágio de inovação, quais setores geram valor para o seu negócio, e todo o mindset em geral.

 

Este diagnóstico é extremamente importante para identificar os processos que devem ser priorizados e as melhores técnicas a serem aplicadas. Na segunda fase de estruturação, é a hora aplicar e criar os fluxos de valor, definindo as metas a serem atingidas.

 

Muitas companhias costumam definir e separar os times que serão responsáveis por esses processos nessa fase. Assim como as ferramentas e sistemas que podem auxiliar ainda mais.

 

Todos esses itens englobam a terceira fase da implementação das metodologias ágeis, a de melhorias. Aqui, todos os itens que podem favorecer o andamento dos processos, devem ser analisados e incorporados.

 

Não deixe de investir em mudança na cultura organizacional, uma vez que abrirá mais portas para essa assertividade. Com todo esse planejamento, a companhia chegará à fase final de implementação – ou seja, de colocar tudo o que foi elaborado em prática.

 

Dicas para implementar as metodologias ágeis na sua empresa

O grande propósito das metodologias ágeis é aperfeiçoar todo o processo de produção de um produto ou serviço, visando a qualidade máxima na entrega final. A única forma disso ser conquistado, é por meio de uma comunicação constante e colaboração ativa entre todos os envolvidos.

 

É preciso que todos estejam alinhados quanto ao propósito da companhia e o que deseja alcançar. Assim como todas as técnicas, metodologias e procedimentos que serão implementados com foco nestes objetivos.

 

Um planejamento adequado também irá ajudar altamente na assertividade deste processo. Ele deve expressar claramente tudo o que será necessário para realizar a mudança desejada – desde as ações a serem adotadas até as ferramentas indispensáveis.

 

Por fim, invista no treinamento de todos os colaboradores sobre as metodologias ágeis. Por mais que o termo venha se popularizando cada vez mais, muitos apenas o conhecem pelo nome, mas não por suas características e objetivos.

 

Quanto mais preparados estiverem, melhor conseguirão desempenhar suas tarefas e atingir as metas estipuladas.

 

Conclusão

Investir na aplicação das metodologias ágeis é uma excelente estratégia de crescimento e destaque para a empresa. Além de contribuir para uma maior produtividade e qualidade, a companhia pode notar incríveis avanços em inovação para o negócio.

 

Existem diversos tipos de metodologias no mercado. Cada uma possui suas peculiaridades que devem ser avaliadas com base no perfil de cada empresa, suas necessidades e objetivos.

 

Ao serem implementadas, não se esqueça de preparar todos que farão parte do processo. A colaboração faz parte de seus princípios para que consiga ter a devida assertividade na entrega do produto ou serviço para o cliente final.

 

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog. Temos outros artigos sobre temas importantes de inovação para o seu negócio.

Compartilhe:

Entre em
contato conosco

Iniciar Conversa
Fale conosco!
Fale conosco!