Como implementar a ISO de inovação na sua empresa?

Desenho de um homem segurando um certificado

A inovação é uma demanda latente nos dias de hoje e uma ferramenta indispensável para o crescimento e destaque das organizações frente a um mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Mas afinal, como uma empresa pode inovar? Não existe uma fórmula mágica, mas sim diversas possibilidades que devem ser analisadas e implantadas estrategicamente de acordo com os objetivos e necessidades de cada empresa. Para isso, a ISO de inovação é a maior aliada dos gestores que desejam conquistar enormes benefícios neste processo.

 

Também conhecida como ISO 56002, ela é uma norma de gestão de inovação. Além de definir o que pode ser considerado como um processo inovador, estabelece as diretrizes ideais a serem seguidas pelas organizações neste processo.

 

Sua implementação exige um trabalho minucioso e detalhado, e ao contrário do que muitos pensam, pode ser adotada por empresas de qualquer tamanho ou segmento. Sabe como?

 

Neste texto, explicaremos a fundo tudo o que você precisa saber sobre a ISO de inovação, suas diretrizes e pilares, além de como iniciar seu processo de implantação.

 

Já adiantamos algo extremamente importante: a melhor forma de ter eficiência nesse processo é contando com o auxílio de uma consultoria especializada como a PALAS, para auxiliá-los a definir as melhores estratégias a serem adotadas de acordo as necessidades da sua empresa.

Confira os tópicos que serão abordados:

 

  • O que é a ISO?
  • O que é a ISO de inovação?
  • Quais os pilares da ISO de inovação?
  • Quais os benefícios da ISO de inovação?
  • Como implementar a ISO de inovação?

 

Vamos lá!

O que é a ISO?

A International Organization for Standardization (ISO) é uma organização internacional não governamental criada em 1946 em Genebra, na Suíça. Formada por 164 países, foi fundada com o objetivo de reorganizar o mundo após os desdobramentos e impactos da Segunda Guerra Mundial.

 

Para alcançar esse objetivo, a ISO desenvolveu um conjunto de mais de 22 mil normas técnicas e mais de 50 normas de inovação para criar sistemas de gestão de negócios padronizados.

 

Segundo dados divulgados pela própria organização em 2019, a China é a grande líder dos países com maior quantidade de empresas certificadas na maioria de suas suas normas, bem à frente de outros países como Itália, Alemanha, Reino Unido e Japão.

 

Na prática, essas normas permitem que uma determinada atividade possa ser implementada em qualquer lugar do mundo seguindo as mesmas premissas. Como consequência, as empresas conseguem aumentar a eficiência de um serviço ou produto independentemente de onde ele for produzido ou realizado – facilitando as relações e o comércio internacional.

 

Dentre todas as suas normas, uma em especial vem ganhando grande destaque nos últimos anos: a ISO 56002, também conhecida como ISO de inovação. Vamos entender mais sobre ela no próximo tópico.

 

O que é a ISO de inovação?

via GIPHY

A ISO de inovação é uma norma que estabelece as diretrizes para o desenvolvimento de um sistema de gestão para a inovação. Sua criação está diretamente relacionada com as altas transformações que temos visto no mercado de trabalho, fortemente impulsionadas pelas transformações tecnológicas.

 

Ao observar essas mudanças, os membros dessa organização enxergaram a necessidade de criar uma metodologia capaz de preparar as empresas para lidar com os altos impactos causados por essas transformações por meio do estabelecimento de padrões – claro, sem deixar de lado as especificidades de cada negócio.

 

Com isso em mente, a ISO de inovação aponta um conjunto de diretrizes a serem adaptadas por cada empresa, e não regras a serem seguidas como grande parte das outras normas.

 

Mas afinal, o que é uma inovação?

 

Segundo a ISO 56002: “uma inovação pode ser um produto, serviço, processo, modelo, método ou a combinação de qualquer uma delas. O conceito de inovação é caracterizado por novidade e valor. Isso significa que ideias e invenções sem a manifestação de valor não são inovações”.

 

A partir dessa definição, essa norma foi desenvolvida com base em oito pilares extremamente importantes para garantir a eficiência de sua proposta. Continue a leitura para descobrir quais.

 

Quais os pilares da ISO de inovação?

A ISO de inovação foi inteiramente elaborada com base em oito pilares indispensáveis para toda organização que deseja adotar essa norma. São eles:

 

  • Direção estratégica: todo projeto de inovação só conseguirá ser desenvolvido a partir de um direcionamento estratégico. As empresas devem definir seus objetivos, propósito e política voltadas à inovação e, a partir disso, criar indicadores para mensurar os resultados;
  • Abordagem por processos: a ISO de inovação busca transformar a criatividade em nota fiscal. A única forma de conquistar isso é definindo os papéis e responsabilidade dos envolvidos e os recursos necessários para inovar (pessoas, tempo, conhecimento, infraestrutura e investimentos);
  • Geração de valor: a inovação precisa gerar resultados mensuráveis e tangíveis para a empresa, seja pelo aumento do faturamento ou pela redução de despesas. Caso contrário, a ideia criada é considerada como uma invenção, e não uma inovação;
  • Liderança com foco no futuro: a liderança é fundamental para multiplicar e gerar o engajamento dos colaboradores para a inovação. Os líderes devem buscar constantemente por novos conhecimentos, estando prontos para comandar o crescimento do negócio;
  • Cultura adaptativa: não há como ter uma gestão de inovação eficaz sem uma cultura de empatia, colaboração e experimentação em todos os níveis hierárquicos da empresa. É preciso estimular esse comportamento inovador entre todos;
  • Gestão de incertezas: todo negócio está sujeito a riscos, e mesmo tendo de ser monitorados como possíveis ameaças, a ISO de inovação também defende que eles podem se tornar uma oportunidade. Essas incertezas são classificadas de modo a desenvolver um plano de ação contencioso para as ameaças e uma gestão de ideias para as oportunidades, sempre visando a inovação.
  • Resiliência e adaptação: em meio a um mundo marcado pelas crescentes transformações no mercado, é necessário desenvolver uma cultura de resiliência e adaptabilidade para lidar com essas mudanças da melhor forma.
  • Gestão de insights: para operacionalizar todos os pilares anteriores, a ISO 56002 sugere a utilização de um funil com cinco etapas: identificação da hipótese, criação dos conceitos, validação dos conceitos, desenvolvimento da ideia e implementação da inovação. Em conjunto, é necessário utilizar indicadores capazes de avaliar se é hora de avançar ou recuar no desenvolvimento de cada iniciativa.

 

Com tantas regras, é comum muitas pessoas acreditarem que essa norma pode engessar ou burocratizar os processos das empresas – mas não se engane. Todos esses itens servem como um guia a ser personalizado para cada negócio, com benefícios que podem te surpreender.

 

Quer saber quais? Vamos descobrir!

Quais os benefícios da ISO de inovação?

Pode parecer contraditório pensar que uma norma pode ajudar sua empresa a inovar e crescer no mercado. Na prática, seu negócio conquistará muitos mais benefícios do que isso por um simples motivo: a ISO 56002 é uma norma de diretrizes e apontará os melhores caminhos a serem seguidos pela sua organização.

 

Ao final, seu negócio conseguirá transformar ideias em resultados eficazes, e conquistará grandes vantagens, como por exemplo:

 

  • Ampliação da capacidade para lidar com incertezas, presentes em basicamente todos os mercados atuais;
  • Redução de custos e desperdícios, aumentando a lucratividade;
  • Maior satisfação dos consumidores, fornecedores, investidores e outras partes envolvidas com a empresa;
  • Maior engajamento entre os colaboradores, dando espaço para que eles possam contribuir com suas ideias;
  • Melhor reputação da empresa no mercado, viabilizando negócios com organizações de maior porte.

 

Não há uma receita de bolo para a inovação, mas sua empresa pode conquistar todas as vantagens acima por meio de um planejamento estratégico inteiramente construído com base em suas necessidades.

 

Ao preparar e criar uma mentalidade voltada para a inovação, seu negócio estará preparado para implementar esse sistema de gestão de inovação – especialmente contando com a ajuda de uma consultoria especializada.

 

Vamos então finalmente descobrir como implementar essa norma.

Como implementar a ISO de inovação?

via GIPHY

Ao longo do texto, reforçamos que o processo de implementação da ISO de inovação não é algo rápido, e deve ser planejado com extremo cuidado para garantir a conquista dos benefícios acima. Durante esse tempo, sua empresa será conduzida por 5 etapas de implementação. São elas:

 

  • Assessment;
  • Comitê de inovação;
  • Metodologia de implementação;
  • Auditoria interna;
  • Auditoria de certificação.

 

Cada uma dessas etapas possui características e metodologias específicas a serem seguidas – mas não se preocupe, pois iremos explicar tudo o que você precisa saber sobre cada uma delas a seguir.

 

O assessment nada mais é do que um diagnóstico da empresa. Seu objetivo é avaliar o nível de aderência dos processos de inovação do negócio em relação à norma – ou seja, quantos ou quais processos de inovação sua empresa já utiliza. Essa etapa é extremamente importante para o desenvolvimento assertivo de toda estratégia da organização.

 

Com esse diagnóstico em mãos, é hora de definir o comitê de inovação da sua empresa. Será hora de reunir os membros que serão responsáveis por garantir a criação e o funcionamento do sistema de inovação durante todo o seu processo.

 

A partir disso, sua organização estará pronta para avançar para a terceira fase do processo de implantação: a de metodologia de implementação. É aqui que será elaborado o plano estratégico do sistema, assim como outros itens indispensáveis, como prazo de realização, as metodologias e ferramentas a serem usadas.

 

O método elaborado pela PALAS – consultoria pioneira na implantação da ISO 56002 na América Latina – é uma referência no mercado nacional e, inclusive, internacional. Ele foi desenvolvido com o objetivo de desmistificar tanto a linguagem normativa da ISO quanto a da gestão da inovação para leigos, buscando reunir o melhor dos dois universos em um processo simples, fluido e esclarecedor.

 

Para isso, são realizadas sete sprints de implementação, trazendo sempre conteúdos relevantes e pertinentes a cada um dos temas abordados na ISO 56002. São eles:

 

  • Sprint 1 – Aquecimento e largada
  • Sprint 2 – Comissão técnica
  • Sprint 3 – Rota
  • Sprint 4 – Suporte
  • Sprint 5 – Flow
  • Sprint 6 – Superação
  • Sprint 7 – Pódio

 

Ao final dessas etapas, sua empresa estará com o sistema de inovação pronto para uma das mais temidas fases deste processo: a auditoria interna. Neste momento, uma pessoa de fora – um terceiro – deverá analisar todo o trabalho feito pela organização a fim de identificar possíveis pontos de melhoria.

 

Essa análise é extremamente importante para verificar se a empresa seguiu com todos os critérios da ISO de inovação para, em seguida, ser aprovada na última fase do processo de implantação: a auditoria de certificação. Essa auditoria é realizada por uma outra empresa, uma certificadora. É ela quem valida todos os itens normativos e tem o poder de afirmar que aquela empresa está em conformidade com a ISO 56002.

 

Trabalhoso, não é mesmo? Por mais que esse processo possa ser implementado por qualquer pessoa, contar com o apoio de uma consultoria experiente pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso na auditoria de certificação.

 

Isso porque por se tratar de uma norma de diretrizes e não de requisitos, sua implementação é muito mais subjetiva e requer profundos conhecimentos tanto em sistemas de gestão quanto em inovação – expertise que somente uma consultoria como a PALAS pode trazer para o seu negócio.

 

O que está esperando para adotar a ISO de inovação na sua empresa? Entre em contato conosco!

Conclusão

A ISO de inovação vem ganhando cada vez mais destaque no mundo corporativo, com grandes empresas já apresentando resultados altamente positivos com sua implementação. Entre elas está a ATENTO.

 

Caso sua empresa deseje ter essa conquista, é importante conhecer a fundo os princípios desta norma que ressaltamos ao longo do texto e, especialmente, buscar o auxílio de uma consultoria para prestar todo o apoio necessário.

 

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog. Temos diversos artigos sobre todas as tendências do mundo da inovação e como podem contribuir para o crescimento do seu negócio.

 

Ficou com alguma dúvida? Fale conosco!

    Compartilhe:

    Entre em
    contato conosco

    Iniciar Conversa
    Fale conosco!
    Fale conosco!